Marketing Digital para advogados

Marketing Digital para advogados

Marketing Digital - iBlueMarketing
Sobre o autor: Mestrado em Gestão e Planejamento | Especialização em Comunicação Empresarial e Marketing. Atuações e consultorias em Gestão e Marketing no Brasil e América Latina.

Volume 10 Nº 2 (2018) REGEM dez 2018

ISSN 2763-8022 (International Standard Serial Number)


As novidades em Promoção Digital (o famoso Marketing Digital) se valem a cada ano de novas plataformas digitais. O fato é que existem plataformas consagradas que servem e servirão por muito tempo de esteio a quaisquer práticas de divulgação digital. A primeira e mais importante é ter um site. Aqui vai um recado para aqueles que pensam em criar um escritório ou um negócio em qualquer segmento, optam em fazer uma economia burra ao não se dedicarem a criação de um site que comporte todo o conteúdo da empresa de forma sintética e elegante e acham de forma equivocada que basta estar nas redes sociais: Não basta!

O conteúdo de qualidade é o que irá diferenciar seu escritório ou sua empresa das demais. Tratando-se de escritórios de advocacia, essa verdade sobre a Promoção Digital também se embasa no artigo 39/2015 do código de ética da OAB que exige que a publicidade nesse setor deve ser informativa, ter discrição e sobriedade e não servir a intenção de captar clientes.

É importante lembrar que o Marketing Digital promove o negócio em plataformas digitais mas isso de nada valerá se a Marca da empresa não transmitir credibilidade. E credibilidade é construída com conhecimento, conteúdo e verdade sobre seu mercado de atuação. O conhecimento que você tem sobre seu mercado pavimenta caminhos às verdades e os conteúdos que seu público-alvo necessita. Verdades calcadas em conhecimento e comunicadas de forma correta geram um imenso diferencial competitivo a sua empresa. Pense nisso!

Prof. Saulo Carvalho

 

Marketing Digital: Muitos escritórios de advocacia já perceberam esse movimento e estão investindo pesado na internet. Um estudo de 2014 da Martindale, plataforma internacional de oferecimento de serviços legais, feito com mais de 300 clientes, indicou que 65% dessas empresas investem a maioria do seu orçamento com marketing na internet.

O investimento é acertado, já que a procura por serviços de advocacia na internet cresce a cada dia. Um levantamento da Law Practice Advisor, comunidade online para advogados e empresas da área, mostrou que 70% dos escritórios de advocacia geraram novos cases através de seus sites.

As redes sociais também são um ótimo canal. De acordo com Larry Bodine, advogado, jornalista e profissional de marketing mundialmente conhecido, clientes em potencial gastam, em média, 16 minutos por hora em mídias sociais, o que mostra mais uma oportunidade de captação de leads.

Todas essas informações e estatísticas mostram que a internet é, realmente, um campo muito vasto para alcançar clientes que procuram por serviços de advocacia.

Corrobora para isso o fato de que a maioria dos brasileiros está conectada à internet. Uma pesquisa divulgada em fevereiro de 2018 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostrou que o Brasil tem 116 milhões de usuários de internet, o que corresponde a 55,6% da população atual.

Estabelecer sua presença na internet é o primeiro passo para se destacar no Direito

Superar a concorrência é um grande desafio em todas as áreas, e não poderia ser diferente com o Direito. Com um trabalho eficiente e planejado, as chances de alcançar um patamar de destaque são muito maiores.

Na opinião de José Vitor Lopes e Silva, advogado especialista em Direito Digital e sócio de um escritório de advocacia, a produção de conteúdo relevante e informativo na internet é essencial para que o escritório crie autoridade e se destaque na internet.

Isso é imprescindível, dado o grande número de profissionais brasileiros que atuam na área. De acordo com dados do Cadastro Nacional de Advogados (CNA), pertencente ao Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), novembro de 2016 foi o mês que marcou a presença de 1 milhão de profissionais de advocacia no país.

A última estimativa do IBGE em relação à população brasileira, datada de agosto de 2018, mostrou que o número é de aproximadamente 208,5 milhões de habitantes, dos quais 0,48% são advogados. Isso quer dizer que a cada 210 pessoas, uma é advogada, ou seja, a concorrência está cada vez mais acirrada.

Um levantamento da Rocket Matter, empresa internacional atuante na gestão de práticas legais e desenvolvimento de softwares de gerenciamento de tempo e finanças, trouxe dados muito importantes sobre sites de escritórios de advocacia:

Quase 40% dos escritórios de pequeno porte não têm site;

Apenas 53% dos sites de escritórios de advocacia apresentam um conteúdo organizado;

Somente ⅓ dos sites do ramo são otimizados para dispositivos móveis;

68% não têm um endereço de e-mail na página inicial;

27% não têm um número de telefone na página inicial;

97% dos sites falham na entrega de conteúdos personalizados para seus usuários.

Em outras palavras, o mercado de marketing digital para advogados apresenta um potencial imenso, mas muitos ainda não o exploraram da maneira certa. Consequentemente, quem aplicar uma estratégia bem desenvolvida tem muito mais chances de obter sucesso.

Fonte: https://exame.abril.com.br/negocios/dino/marketing-digital-para-advogados-promete-virar-tendencia-em-2019/

Citação a CARVALHO, Saulo Henrique.

Professor Saulo Carvalho é Consultor de empresas com atuações no Brasil e América Latina. Mestrado em Gestão e pós-graduado em comunicação e marketing. Ministra disciplinas de Administração, Marketing e Planejamento Estratégico aos cursos superiores de Administração, Marketing e Engenharia do centro universitário ETEP. Lattes CNPq:http://lattes.cnpq.br/4888421957045803

LEIA OS TERMOS DE USO ©

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

1
Consultor online
Acesse o Chat para ser atendido! Como podemos ajudar sua empresa ou negócio? (s)